Fonte: UnB
Por: Ádlia Tavares – Da Secretaria de Comunicação da UnB

 Espaço virtual é uma caixa de ferramentas para movimentos sociais, define coordenador do projeto

Populações do campo e da floresta, pesquisadores, gestores e trabalhadores do Sistema Único de Saúde (SUS) passam a contar com um espaço destinado à divulgação de informações sobre a saúde dos trabalhadores rurais e de comunidades tradicionais. O Observatório Saúde Campo e Floresta é um dos instrumentos do Observatório da Política Nacional de Saúde Integral das Populações do Campo e da Floresta (PNSIPCF/UnB). Esse espaço virtual está no ar desde o final do mês de setembro.

portal disponibiliza notícias, livros, vídeos, agenda de eventos realizados em todo o território nacional e acesso a textos e documentos oficiais do Ministério da Saúde (MS). “Publicaremos também um informe, atualizando o andamento das pesquisas que realizamos [PNSIPCF], em todas as regiões do Brasil, para avaliar a implantação da política nacional“, destaca Fernando Carneiro, professor do Departamento de Saúde Coletiva e coordenador do projeto.

De acordo com Fernando, a novidade do espaço é não se tratar de um observatório do governo nem ser construído apenas por acadêmicos. “Nós trabalhamos com dados científicos e produzidos pelos movimentos sociais, que são de grande valor”, esclarece.  O portal traz um conceito que o professor chama ‘ecologia de saberes’, que mostra a necessidade do diálogo entre os saberes popular e científico. “Conseguimos um conhecimento mais emancipador desse modo”, defende o coordenador.

O comitê gestor do portal é composto por representantes da UnB, do Ministério da Saúde, dos Movimentos Sociais do Campo e da Floresta e da Fiocruz.

EVENTO – Realizadores do Observatório Saúde Campo Floresta já percebem resultados positivos do suporte. “A liderança do Encontro Internacional de Ecologia de Saberes foi passada à equipe do portal graças ao trabalho que temos prestado”, declara Fernando Carneiro.  O evento acontece nos dias 22 e 23 deste mês, em Fortaleza-CE. O tema deste ano é Construindo o dossiê sobre os impactos dos agrotóxicos na América Latina.