Está no ar e tem acesso livre a edição da Revista Tempus sobre Ecologia de saberes e saúde do campo, da floresta e das águas.  Acesse aqui.

Pioneira no tratamento dos temas em questão, a revista traz artigos resultantes de trabalhos que ousaram desenvolver novas metodologias e abordar questões pouco estudadas. Refere-se ao Brasil, mas também a outros países da América Latina e do continente Africano. De acordo com os editores, “o propósito deste número foi contribuir para a prática de uma ciência crítica e emancipadora por meio do diálogo de saberes entre movimentos sociais e acadêmicos engajados. A marca desse número são as relações “Sujeitos – Sujeitos” e não “Sujeitos – Objetos” de pesquisa.”

 

 O diálogo de saberes foi incorporado em todas as fases de elaboração do número. Houve integração de acadêmicos e lideranças de movimentos sociais na avaliação dos artigos, na produção de trabalhos, na divulgação da chamada de artigos, na equipe de coordenação e na equipe de editores.

 

São, ao todo, 20 textos inéditos. A revista tem seis blocos temáticos: (a) Resgate histórico, (b) Impactos ambientais, grandes projetos e saúde, (c) Agrotóxicos, (d) Segurança, Alimentar e Nutricional, (e) Casos concretos de estudos com populações vulneráveis e (f) Ecologia de saberes. Traz ainda três artigos de opinião, um relato de experiência e uma entrevista.

 

Os editores foram o português Boaventura de Sousa Santos, do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra; por Fernando Carneiro, professor da UnB; por Cleber Folgado, do Movimento dos Pequenos Agricultores e Campanha Latinoamericana Contra os Agrotóxicos e pela Vida; e por Noemi Krefta, do Movimento das Mulheres Camponesas e do Grupo da Terra do Ministério da Saúde.

 

Esta edição da revista Tempus é um dos produtos doObservatório da Política Nacional de Saúde Integral das Populações do Campo, Floresta e Águas – Teia de Saberes e Práticas (OBTEIA).

 

Lançamento

 

O lançamento internacional será dia 12 de julho, em Coimbra, Portugal, durante a festa de lançamento de livros que integra a programação do Colóquio Internacional “Epistemologias do sul: aprendizagens globais sul-sul, sul-norte e norte-sul”, promovido pelo Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra.

 

O lançamento no Brasil está previsto para a primeira semana de agosto, em Brasília, DF.