Comunidade em solidariedade à memória do militante Zé Maria do Tomé

Já se passaram nove anos desde o dia 21 de abril de 2010. Uma emboscada na estrada, entre as extensas áreas de plantação de bananas, 25 tiros em Zé Maria. O covarde e brutal assassinato do morador da comunidade do Tomé e ativo militante contra a pulverização aérea de agrotóxico na Chapada do Apodi, foi um recado a qualquer um que se colocasse entre os interesses do setor de fruticultura irrigada que tem forte influência econômica e politica no território.

Contundo, ainda que a violência tivesse como objetivo intimidar a população, o crime gerou comoção, solidariedade e mobilização popular em torno dos conflitos relacionados às violações de direitos no Vale do Jaguaribe. A Semana Zé Maria do Tomé nasce dessa circunstância, sendo realizada a cada novo ano que se completa desde a morte do líder comunitário. Integrando comunidades, organizações, movimentos, paróquias, estudantes, pesquisadores e professores articulados em torno do Movimento 21 de Abril, a Semana é promovida para, de um lado, manter fortalecidos os elos entre as lutas – especialmente por água, terra e saúde -, e de outro, repercutir e intercambiar o que tem gerado vida e transformação social.

Acompanhe na integra a história da luta por direitos na chapada do Apodi/RN: http://caritas.org.br/re-existencias-dos-povos-do-vale-do-jaguaribe-na-ix-semana-ze-maria-do-tome/41840

Fonte:
http://caritas.org.br/re-existencias-dos-povos-do-vale-do-jaguaribe-na-ix-semana-ze-maria-do-tome/41840