Serão beneficiadas 30 casas nos municípios de Ubajara, Tianguá e Granja.

O empoderamento feminino e as políticas voltadas para a melhoria de vida das mulheres no meio rural foi tema do lançamento do projeto Água de Reúso para os Quintais de Maria, realizado pela Cáritas Brasileira Regional Ceará. No último dia 08 de agosto.

O projeto, patrocinado pela Fundação Banco do Brasil, implantará o sistema bioágua familiar em 30 casas localizadas em três comunidades da Serra da Ibiapaba: Albino, no município de Ubajara; Areia Branca, em Tianguá; e Volta dos Almeidas, em Granja.

Na ocasião do lançamento, estavam presentes representantes das comunidades, o Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal do Ceará (UFC), a Escola Família Agrícola da Ibiapaba, ESPLAR, CONSEA/Ce, TERRAMAR, Fiocruz Ceará e OBTEIA. Também participaram do evento representantes da Fundação BB.

O projeto busca principalmente, fortalecer os quintais produtivos através do protagonismo das mulheres, em sua maioria responsáveis pelos quintais e sua produção, e dar visibilidade que merecem pela contribuição que têm dado para a produção de alimentos, preservação da natureza e cuidado com as relações humanas.

Para discutir a visibilidade feminina e a produção agroecológica no Semiárido brasileiro e protagonismo das mulheres na produção familiar, foi realizado um diálogo com os professores do Centro de Ciências Agrárias da UFC, Gema Galgani e Guillermo Gamarra. Durante o espaço, temas como a opressão de gênero e o papel da mulher em sociedade foram discutidas.

O trabalho das mulheres na produção diversificada dos quintais produtivos tem se mostrado fundamental para a alimentação saudável, assim como para a renda das famílias. Com o projeto, espera-se fortalecer ainda mais essas produções e viabilizar melhores condições de trabalho para essas mulheres.

Fernando Carneiro, coordenador do Obteia UnB/Fiocruz Ceará, que esteve presente no evento relata: “ Trata-se de uma iniciativa inovadora da Cáritas pois a tecnologia social não foi previamente detalhada. Irá ser realizado um trabalho de sistematização das experiências territoriais em parceria com as universidades promovendo a produção de saberes de forma compartilhada. O Obteia se colocou a disposição para se somar nesse projeto na perspectiva de se avaliar os impactos na saúde dessa iniciativa na saúde da população do campo”, finaliza.