O Observatório da Política Nacional de Saúde Integral das Populações do Campo, da Floresta e das Águas (OBTEIA), vem por meio desta nota, prestar solidariedade aos familiares, amigos e companheiros de luta de José Raimundo Mota de Souza Júnior, conhecido como Júnior.

O militante e líder de Movimento Quilombola atuava no Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA) foi assassinado nesta quinta-feira (13) na Comunidade Quilombola de Jiboia, localizada no município de Antônio Gonçalves, no Norte da Bahia.

Júnior Também era secretário da Comissão Municipal da Água, membro do Conselho de Desenvolvimento Rural Sustentável e também o Maior Guardião das Sementes Crioulas do Município.

Recentemente, a comunidade Quilombola recebeu aviso do INCRA informando a possibilidade de desapropriação de terras na região, para assentar as famílias quilombolas do povoado de Jiboia, onde Júnior residia. Talvez esta informação tenha dado motivação ao crime, já que a pouco mais de um ano, um outro agricultor conhecido como João Bigode, morador da Fazenda Santana, também membro do MPA foi assassinado com as mesmas características.

A Comissão Pastoral da Terra (CPT) sistematizou que no primeiro semestre de 2017 ocorreram 47 assassinatos no campo, um dos índices mais altos dos últimos 32 anos.

Júnior foi um militante que prestava denúncia a todas as formas de exploração, contribuindo para a construção de um projeto de sociedade mais humano e igualitário. Que Júnior permaneça presente no espírito revolucionário das lutas.