Fonte: MPA
“As mulheres não podem ser invisibilizadas na historia do campesinato”

  

Em 31 de março  foi lançado, durante  o Seminário estadual de gênero do MPA, em Pernambuco, o livro  “Mulheres Camponesas: trabalhos produtivos e engajamentos políticos”, resultado  de um grande esforço do Movimento  em torno da importância da mulher na conformação e fortalecimento do campesinato brasileiro. Representantes da UPE, Marcha Mundial, MST, CAATINGA e Grupo de Mulheres Jurema estiveram presentes no ato de lançamento.

Marli Fagundes, da coordenação nacional do MPA , relata que o livro tem sua gênese em 2003, junto com a coleção  História Social do Campesinato Brasileiro, que relata diversos temas que envolvem o campesinato no Brasil. “Não poderíamos deixar de contar sobre a luta e a resistência de nós mulheres nesse contexto. Dessa forma, o livro traz diversas formas de resistência e produção das mulheres organizadas no campo hoje” afirmou Marli.

O seminário reforçou o desafio  de  tornar as construções e sistematizações de luta, resistência e produção das mulheres camponesas algo mais acessível para as pessoas. “ Temos que lutar contra um agronegócio e o capital que nos oprimem e também contra a invisibilidade [das mulheres] na historia. Lançar esse livro é um passo muito importante para o Movimento e sobretudo para as mulheres camponesas” concluiu Marli.

O livro ” Mulheres Camponesas, Trabalho Produtivo e Engajamentos Políticos” foi organizado por Delma Pessanha Neves e Leonilde Servolo Medeiros. Confira a versão em PDF  aqui.

 

Por Comunicação MPA

Enviado por mpa em seg, 03/02/2014 – 20:08