Fonte: Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB)

Em meio à ofensiva contra a educação rural, que representou o fechamento de mais de 13 mil escolas nos últimos cinco anos, este é um exemplo positivo da importância e necessidade de se manter os jovens e crianças no campo.

O vídeo, produzido pela equipe de comunicação do MAB, mostra a história de luta da Escola Municipal Rural Mario Bettega, localizada no núcleo de reassentamento de Santa Inês, no Paraná. A escola, fundada em 1997, foi uma conquista das famílias reassentadas, atingidas pela barragem da Usina Hidrelétrica de Itá, instalada no Rio Uruguai, divisa dos estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

A diretora da escola e atingida, Janete, reforça a importância de manter as crianças no campo e valorizar a terra. “Através de oficinas extracurriculares, os professores trabalham valores como o cooperativismo, companheirismo e a importância da luta, valorizando as conquistas realizadas pelas famílias da comunidade, sempre trabalhando com as questões da terra”.

Atualmente são atendidos filhos de reassentados, de pequenos agricultores e jovens de mais 12 comunidades, das localidades de: Santa Inês, Cristo Rei, Nova Conquista, Arroio Bonito, Mato Branco, Linha Santa Luzia, Linha Palmeirinha, Volta do Luciano, Linha Santa Maria, Passa Quatro, Ponte Alta, Nossa Senhora de Fátima, Alto Bugrinho, Bugrinho, Nossa Senhora da Salete e Reservas Indígenas Kaingangue e Guarani.

O MAB reafirma que a luta pelos direitos dos atingidos envolvem não só a questão da terra, mas também a criação de infraestruturas coletivas nos locais de assentamento, incluindo: escolas, postos de saúde, centros comunitários e áreas de lazer e cultura.

Confira: