Experiência vivenciada no território foi socializada durante Conferência com Mulheres do MST

A devolutiva do livro Campo, Floresta e Águas — Práticas e Saberes em Saúde em Nova Santa Rita foi realizada na tarde do dia 7 de março, no salão da comunidade do Assentamento Santa Rita de Cássia II. O lançamento foi uma das atividades da Conferência com Mulheres do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) do Rio Grande do Sul, que reuniu um grupo de mais de
200 camponesas. Na devolutiva foram realizadas diversas atividades, como a apresentação do Assentamento, acolhida e falas dos pesquisadores Rosana Kirsch, Idiana Luvison e José Carlos Almeida, que participaram da construção da pesquisa no território,e distribuição dos livros. O lançamento contou também com a presença da prefeita de Nova Santa Rita, Margarete Ferretti.

No dia 20 de marco, das 9h30-11h30, também será realizada outro encontro com a comunidade do Assentamento com Fernando Carneiro, autor no livro e coordenador do Observatório de Saúde do Campo, Floresta e Águas, para uma roda de conversa para pensar as perspectivas da pesquisa e sua relação com o momento atual.

A Publicação
O livro “Campo, Floresta e Águas – Práticas e Saberes em Saúde” é uma iniciativa do Observatório de Saúde das Populações do Campo, da Floresta e das Águas – Obteia – Teia de Saberes e Práticas, vinculado ao Núcleo de Estudos de Saúde Pública/Centro de Estudos Avançados Multidisciplinares/UnB e a Fiocruz Ceará. A publicação envolveu um esforço coletivo de quase três anos de pesquisas e sistematizações com 69 autores de todas as regiões do Brasil. O livro é também um exemplo da dedicação de movimentos populares, pesquisadores e profissionais do SUS no fortalecimento de uma política de saúde para as populações do campo, da floresta e das águas.

O processo de pesquisa e de elaboração do livro foi inovador e utiliza como um de seus princípios a produção compartilhada de conhecimentos a partir da práxis de luta por melhores condições de vida no campo, na floresta e nas águas. Essa publicação também é uma forma de visibilizar a situação de saúde destas populações como sujeitos de sua história e produtores de saberes e
práticas de saúde. A publicação oferece um panorama nacional da situação de saúde das populações do campo, da floresta e das águas, e com isso proporcionam aos profissionais de saúde, acadêmicos e movimentos sociais uma melhor análise dos desafios e possibilidades para a implementação da Política Nacional de Saúde Integral das Populações do Campo, da Floresta e das Águas – PNSIPCFA.