Em fevereiro, Kátia Souto, responsável pela Política Nacional de Saúde Integral das Populações do Campo, da Floresta e das Águas no Ministério da Saúde, respondeu por escrito a uma longa entrevista sobre como vem sendo realizada a implantação da política no país.

A entrevista materializa as ações da Política e aborda os resultados que já podem ser sentidos pelas populações do campo, da floresta e das águas. Kátia falou sobre as prioridades para 2014, sobre articulações com estados e municípios, comitês de equidade que já foram implantados por cinco estados e sobre os Cerests rurais. Kátia é Coordenadora da Coordenação Geral de Apoio à Gestão Participativa e ao Controle Social/DAGEP/SGEP/MS.

Confira o trecho sobre os Comitês de Equidade:

Obteia: Em 2013 foram criados 5 comitês estaduais de equidade. Como o tema das populações do campo se insere nesse conjunto maior de questões de equidade e por que essa opção de tratá-las em um espaço comum?

Kátia Souto: Os Comitês de Promoção de Politicas de Equidade criados nos estados do RN, ES, PI e SE têm, cada, um assento de representações de movimentos sociais do campo e da floresta, além de representações dos movimentos LGBT, população negra, indígena, população em situação de rua, entre outros, de acordo com a realidade local. A definição por ser um único comitê é da gestão local em diálogo com os movimentos sociais locais.

 

Obteia: O que se espera dessas instâncias?
Kátia Souto: São espaços de diálogo da gestão e dos movimentos sociais, de acompanhamento e monitoramento da implementação das políticas de promoção de equidade e ao mesmo tempo de planejamento e de produção de conhecimento, construindo assim novos mecanismos e instrumentos de gestão participativa no SUS.

 

Obteia: Como tem sido o trabalho em busca de expandir a criação desses comitês? Onde os gestores estaduais podem encontrar informações?
Kátia Souto: Realizamos em 2012 seis seminários regionais de gestão estratégica e participativa e de políticas de promoção de equidade discutindo temas como o Decreto 7508/2011, sobre o COAP – Contrato de Organização de Ação Pública, as resoluções da 14ª Conferência Nacional de Saúde, as políticas de equidade e a importância de suas ações estarem nos planos de saúde e a formação de comitês de políticas de equidade, além do fortalecimento do controle social no SUS, em especial, fortalecendo os conselhos de saúde.