Fonte: CBA , com modificações pelo Observatório

Na manhã desta segunda-feira (25/11/2013), VIII Congresso Brasileiro de Agroecologia foi aberto com a presença de autoridades como o presidente do VIII CBA (Gervásio Paulus), presidente da ABA (Paulo Petersen), o Ministro do Desenvolvimento Agrário (Pepe Vargas), o governador do Estado do RS (Tarso Genro), a deputada Marisa Formolo, o secretário da SDA (Ivo Pavani) e outros convidados e autoridades.

A reflexão sobre a agricultura sustentável e o futuro do planeta foi o principal tema abordado pelos convidados na solenidade de abertura. Marisa Formolo, deputada ativa nas questões da agricultura sustentável, citou o filme “O veneno está na mesa”, onde este mostra que o leite materno também está contaminado com os agrotóxicos por nós ingeridos, colocando em pauta um assunto muito sério, a saúde de nossos filhos e como o uso de agrotóxicos é prejudicial não somente aos agricultores, mas também a todos nós.

Formolo é autora de um projeto de lei que  estabelece a obrigatoriedade de indicação expressa sobre o uso de agrotóxicos nos produtos alimentares comercializados no Rio Grande do Sul.

Segundo Pepe Vargas, dos 5 milhões e 100 mil estabelecimentos rurais do Estado, somente 75 ou 80 mil declaram produzir de forma ecológica ou orgânica, dado preocupante em um país que atualmente é o campeão mundial no uso de Agrotóxicos. O ministro ressaltou em seu discurso a importância desse debate pois, segundo ele, as atuais formas de produção não são sustentáveis. Tarso Genro continuou a reflexão sobre a agricultura agroecológica, evidenciando sua esperança em substituir a atual lógica do desenvolvimento, baseado na acumulação e consequentemente na depredação dos recursos naturais, por outra que tenha como base a subjetividade humana.

Estimulando o debate e a reflexão acerca do tema, percebemos que há muito trabalho a ser feito e que esta reflexão, instigado pelo CBA, deve ser transposta a toda a sociedade com o intuito de mudarmos a lógica de produção atual e zelarmos pela nossa saúde e sobrevivência.

Para finalizar, Ivo Pavani, da Secretaria do Desenvolvimento Agrário, trouxe uma frase muito interessante que nos faz refletir sobre o nosso papel e o legado que queremos deixar para nossos filhos e para a humanidade: “O homem é o único animal do planeta que envenena os alimentos e os oferece aos próprios filhos”