Acesse aqui o folder com a proposta do Encontro.

“Cuidar, promover, preservar: a saúde se conquista com luta popular!”.

Será realizado dia 30 de novembro a 5 de dezembro de 2015 em Brasília. O 1º Encontro Nacional de Saúde das Populações do Campo, florestas e das Águas. Contamos com a participação de 800 a 1000 pessoas. Encontro com caráter formativo e de luta, com os seguintes desafios:

◦     O sentido e compreensão da participação e controle social;

◦     Denunciar os ataques ao SUS e à saúde do povo brasileiro, a entrada do capital estrangeiro na saúde, as privatizações em curso e as tentativas de mercantilização da saúde no Brasil e América Latina;

◦     Construir unidade no campo, floresta e águas brasileiro; afirmar a determinação social do processo saúde-doença e sua relação com a estrutura da sociedade capitalista nesse atual momento;

◦     Construir uma plataforma dos movimentos sociais a respeito da saúde do campo, floresta e águas, dialogando com delegados e delagadas da XV Conferência Nacional de Saúde – CNS no debate do SUS que queremos e defendemos (saúde e modelo de desenvolvimento);

◦     Construir alianças com movimentos e organizações populares da cidade, que constroem a luta em saúde e sua relação com agroecologia, economia solidária, etc;

◦     Fortalecer a concepção de saúde dos movimentos populares e o debate das políticas públicas, a partir da Política Nacional de Saúde Integral das Populações do Campo, da Floresta e das Águas – PNSIPCFA;

◦     Que seja um espaço de articulação política, de denúncia e de proposição.

encontro de saude

Inicialmente estão construindo o Encontro os seguintes Movimentos: Movimento dos Atingidos por Barragens, Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, Movimento dos Pequenos Agricultores, Articulação dos Povos Indígenas do Brasil, Coordenação Nacional das Comunidades Negras Rurais Quilombolas, Consleho Nacional das Populações Extrativistas, Federação Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras da Agricultura Familiar, Movimento de Mulheres Camponesas, Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu, Movimento de Luta pela Terra, Movimento da Mulher Trabalhadora Rural no Nordeste, Movimento Nacional dos Pescadores, Mulheres Trabalhadoras Rurais – Movimento das Margaridas.

As equipes de trabalho são: Infraestrutura, Finanças, Mostra (feira) Nacional, Pedagógica e Secretaria.

A articulação política e financeira será com governo, entidades e movimentos, conforme descrição:

◦     Governo – MS, MMA, MDA/INCRA, MPA, Secretaria de Promoção da Igualdade Racial, secretaria da presidência, governo GDF,…

◦     Entidades: ABRASCO, CEBES,…

◦     Sindicatos: Sind.Saúde, Sind.água, Frente Nacional contra a Privatização da Saúde etc.

Pretende-se massificar para além dos delegados e delegadas da Conferência Nacional de Saúde. Debater como participar enquanto movimentos sociais do campo, da floresta e das águas.

Seguimos acreditando que só a organização e luta permite a conquista da saúde e emancipação do povo.

Fonte: http://peloterritoriopesqueiro.blogspot.com.br/2015/11/cuidar-promover-preservar-saude-se.html